George Cabral é o novo imortal da Academia Pernambucana de Letras

O historiador George Cabral foi escolhido ontem (29) como o mais novo membro da Academia Pernambucana de Letras. Ele passa a ocupar a cadeira de número 11, que ficou vaga com o falecimento do acadêmico Roque de Brito Alves. Ele venceu com 25 votos.

O professor do Departamento de História da UFPE e pesquisador do CNPq é doutor em história pela Universidade de Salamanca, ele fez pós-doutorado na Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (Universidade Sorbonne) em Paris, França. George Cabral publicou 13 livros (como autor, coautor ou organizador).

A sua publicação mais recente é “1817: uma história em objetos”, em parceria com Betânia Corrêa de Araújo e Dirceu Marroquim. Como autor de “Tratos & Mofatras: o grupo mercantil do Recife colonial (c. 1654 – c. 1759)”, publicado em 2012, ele recebeu em 2013 o Prêmio Amaro Quintas de História de Pernambuco. Ele também foi finalista do Prêmio Jabuti na categoria fotografia com o livro “O fotógrafo Cláudio Dubeux”, publicado em 2011.

George Cabral também foi presidente do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano em duas ocasiões (2011-2013 e 2017-2019) e preside atualmente o Instituto Histórico de Olinda.

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon