Menos de 30% dos veículos de Pernambuco contam com algum tipo de seguro

O mercado de seguros, com exceção dos seguros de Saúde e DPVAT, registrou um crescimento de 41,1% em 2021 com relação a 2020. O equivalente a uma arrecadação de R$ 24,7 bilhões. O período de comparação foram os meses de maio dos dois anos. Os dados são da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg). De acordo com a análise mensal realizada pela entidade, intitulada Conjuntura CNseg nº 49, de julho de 2021, o seguro Automóvel, responsável por mais de 40% do segmento, avançou 14,1% no mês de maio, sobre o mesmo mês do ano anterior (2020). No acumulado do ano, a arrecadação do seguro Automóvel avançou 5,8%.

De acordo com o Ministério de Infraestrutura, a frota nacional estava formada por 109.342.158 veículos de diferentes tipos, até maio. Já no último levantamento feito em outubro, este número passou dos 110 milhões. Em Pernambuco, a frota é de aproximadamente 3,4 milhões de veículos. Porém, segundo várias pesquisas, menos de 30% dos veículos que circulam no país contam com algum tipo de cobertura. No cenário atual, as possibilidades de crescimento do mercado de seguros para veículos são enormes, visto que quase 70% desses veículos sem cobertura são veículos que podem ser segurados.

Diante deste cenário, garantir uma boa cobertura para o veículo deve ser tão importante quanto pagar outras despesas de começo de ano. É o seguro de carro que garante ao motorista mais segurança em casos de furto, roubo, colisões, pneus furados, vidros quebrados, reboque, entre outros. De acordo com a diretora da Parvi Corretora, Maria Carmelita, as empresas precisam oferecer boas condições e segurança para os clientes. “Além do seguro para automóveis, nós ainda oferecemos seguros para a residência do cliente e seguro de vida. Prestamos atendimento especializado 24h, diversidade de produtos e uma rede de fornecedores para não deixar o nosso assegurado na mão na hora em que ele mais precisar”, disse.

Um público que sempre é beneficiado quando contrata um seguro para auto é o feminino e os idosos. As seguradoras traçam perfis de menor incidência de sinistros e já constataram que mulheres e idosos têm uma frequência menor de acionamento do seguro tornando a apólice mais barata.

Confira seis motivos para começar o ano contratando um seguro Automóvel:

Incluir o seguro no planejamento financeiro anual – No fim do ano é comum que os consumidores façam o seu planejamento financeiro do ano seguinte. Afinal, logo no início desse novo ciclo há uma série de contas para pagar. Seguro de vida, materiais escolares, IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), viagem de férias, IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores);

Garantir segurança para todos da família – Com o uso maior do veículo no período das férias, também aumentam as chances de sinistros: acidentes, pane elétrica, pneu furado e outros. Por isso é tão interessante começar o ano com um seguro auto;

Estar precavido contra prejuízos em casos de acidentes – Acidentes de trânsito podem acontecer e gerar prejuízos. Com o seguro auto o consumidor conta com o auxílio da seguradora. Na hora de contratar o seguro, é bom verificar o tipo de cobertura que ele oferece. Geralmente, os planos protegem o veículo contra colisão, capotamento e aquaplanagem. Também é possível contratar proteção contra acidentes naturais, como deslizamentos de terra e enchentes;

Roubos e furtos – No fim e começo de ano, é comum que as pessoas se distraiam. Isso devido ao clima de festividades e bem-estar que o Natal e Ano Novo trazem. Essa distração, porém, também favorece furtos e roubos — o que torna, mais uma vez, uma ótima opção a contratação de um seguro auto;

Danos a terceiros – Quando um motorista é culpado pela colisão, é direito do outro ter seus danos ressarcidos. Se o dono do carro culpado pela batida é segurado, a seguradora arca com os prejuízos de ambos. Para isso, é preciso que o indivíduo conte com a chamada cobertura de Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos (RCF-V). Quando o carro não é segurado, ou se não possui a RCF-V, o motorista culpado precisa tirar os valores do próprio bolso;

Assistência 24 horas – Ao contratar a assistência 24h de um seguro de carro, o usuário pode contar com os mais diferentes auxílios para o seu veículo. Como no caso de pane seca, pane elétrica, problemas mecânicos ou o estouro do pneu. Muitas seguradoras também oferecem carro reserva, evitando que o consumidor fique “a pé”. Mas é importante, na assinatura da apólice, consultar o corretor para tirar todas as dúvidas, principalmente, em situações em que o assegurado precise acionar o seguro e pagar do próprio bolso para depois ser reembolsado pela seguradora.

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon