PIB de Pernambuco em 2021 foi de 4,2%, segundo Agência Condepe/Fidem

(Da Condepe/Fidem)

A Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem) divulgou, nesta segunda-feira (07), através de videoconferência para a imprensa, os dados do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado referentes a 2021, que somaram R$ 233,4 bilhões em valores correntes.

O trabalho foi desenvolvido através da Diretoria de Estudos, Pesquisas e Estatísticas da Agência contando com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas-IBGE. O boletim do PIB apontou que no acumulado do ano a economia pernambucana cresceu 4,2%. O incremento no país foi de 4,6% em igual período. A agropecuária, a indústria e os serviços são os setores que influenciam os resultados. Respectivamente, os três segmentos trouxeram os seguintes índices: 5,0%, 3,7% e 4,3%.

Na comparação com o quarto semestre de 2021, com o mesmo período em 2020, os indicadores econômicos mostram a elevação de 0,4%, com a agropecuária com 6,1%, a indústria com -6,3% e os serviços com 2,4%. Em valores correntes, o PIB do trimestre alcançou R$ 62,5 bilhões.

Segundo o diretor de estudos e pesquisas da Condepe/Fidem, Maurilio Lima, o resultado confirma as previsões econômicas feitas pela instituição anteriormente, que apontavam para índices entre 4,0 e 4,5% no ano estudado. “O cenário econômico pernambucano tem se recuperado satisfatoriamente diante das políticas públicas adotadas pelo governo de enfrentamento à pandemia do COVID” , comenta o diretor.

Setores – os números da agropecuária tiveram o resultado de 5,0% destacando a agricultura com as lavouras temporárias em 14,3%, com o incremento das culturas de arroz, cana-de-açúcar, feijão, cebola,tomate, abacaxi e batata doce. Já as lavouras permanentes tiveram 4,0%: café, banana, maracujá, limão, uva e coco-baia. A pecuária teve crescimento de 3,6%: bovinos, ovos, leite, aves e suinoculturas.

O crescimento do setor da indústria foi de 3,7%, decorrentes dos números da indústria da transformação-1,1%, construção civil- 6,0% e da produção e distribuição de eletricidade, gás, água, esgoto e limpeza urbana 11,0%.

O setor de serviços teve um acumulado anual de 4,3%, quando comparado a 2020. As atividades em destaque são: transporte, armazenagem e correios 15,0%, outros serviços – 7,5% , saúde, educação e administração públicas 3,1% e comércio 2,6%, seguido de atividades imobiliárias e aluguéis 1,9%.

Ao final do encontro foi feito um paralelo entre os resultados do PIB 2021, com os resultados do mercado de trabalho da PNAD continua e CAGED/MTP.

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon