Produção industrial em Pernambuco cresce 1,6% em outubro

Do IBGE

A produção industrial de Pernambuco aumentou 1,6% em outubro na comparação com o mês anterior, de acordo com a Pesquisa Industrial Mensal Regional (PIM Regional), divulgada pelo IBGE nesta quinta-feira (9). É o sexto melhor resultado entre as 15 localidades pesquisadas e o segundo mês consecutivo de resultados positivos. Ainda assim, o resultado está 2,8 pontos percentuais abaixo dos níveis pré-pandemia, que o estado não consegue alcançar desde maio. No Brasil, ao contrário, o volume de produção da indústria recuou 0,6%, enquanto que a Região Nordeste, puxada também pelos resultados do Ceará e da Bahia, teve a maior alta do país (5,1%).

Na comparação entre outubro de 2021 e o mesmo período do ano passado, Pernambuco teve o oitavo pior percentual do país, com recuo de 6,9%. O Brasil, por sua vez, apresentou uma queda ainda mais acentuada, de 7,8%.

No acumulado do ano de 2021 (janeiro-outubro), frente a igual período do ano anterior, os resultados de Pernambuco foram positivos, com alta de 0,7%. A porcentagem está abaixo da média nacional (5,7%). Já na variação acumulada nos últimos 12 meses (de novembro de 2020 a outubro de 2021), Pernambuco avançou 2,3%, novamente atrás da média brasileira, que foi de 5,7%.

Fabricação de outros equipamentos de transporte foi a atividade industrial com maior alta na produção frente a outubro do ano passado

Em outubro de 2021, apenas duas das 12 atividades industriais pesquisadas tiveram resultados positivos em comparação ao mesmo mês de 2020: Fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores, com alta de 58,4%, e Fabricação de produtos alimentícios (2,6%). Os piores resultados ficaram com a Fabricação de produtos têxteis (-34,1%), Fabricação de outros produtos químicos (-32%), Fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-20,8%) e Fabricação de sabões, detergentes, produtos de limpeza, cosméticos, produtos de perfumaria e higiene pessoal (-14,5%).

Já na variação percentual acumulada de janeiro a outubro desse ano, comparada ao mesmo período do ano passado, além da fabricação de outros equipamentos de transporte, que também teve o maior índice (77,8%), a fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (15,2%) e a fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (13,7%) e a tiveram destaque.

Os percentuais negativos foram registrados na Fabricação de sabões, detergentes, produtos de limpeza, cosméticos, produtos de perfumaria e higiene pessoal (-6%), fabricação de produtos alimentícios (-4,6%), fabricação de produtos têxteis (-4,2%), fabricação de produtos de borracha e material plástico (-4%), fabricação de outros produtos químicos (-3,8%) e fabricação de bebidas (-2,9%).

No acumulado dos últimos 12 meses, além da fabricação de outros equipamentos de transporte, com alta de 72,7%, se sobressaem a fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (14,4%) e Metalurgia (13,8%). A fabricação de sabões, detergentes, produtos de perfumaria e higiene pessoal (-4,9%), a fabricação de produtos alimentícios (-3,3%), a fabricação de produtos têxteis (-2,8%), a fabricação de outros produtos químicos (-1,7%) e a fabricação de produtos de borracha e material plástico (-0,1%) foram a únicas atividades industriais com queda no período.

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon