Assine

Tem gente com fome, alerta Solano Trindade

Tem gente com fome, alerta Solano Trindade

Publicado em 23/04/2021 por Revista algomais às 14:24

O poema de Solano Trindade

Nestes tempos em que a segurança alimentar voltar a assolar o Brasil, o poema Tem Gente com Fome, do pernambucano Solano Trindade passou a ser lembrado e chegou a inspirar uma campanha de arrecadação de alimentos encampada por várias entidades.
Francisco Solano Trindade nasceu em 24 de julho de 1908, no bairro de São José, no Recife. Filho do sapateiro Manoel Abílio e da doméstica Emerenciana Quituteira, ele foi um multiartista: folclorista, pintor, escritor, ator, teatrólogo, cineasta. Nos anos 1930 idealizou o I Congresso Afro-Brasileiro, no Recife, e fundou o Centro Cultural Afro-Brasileiro e a Frente Negra Pernambucana. Morou também Rio de Janeiro, São Paulo e Embu das Artes.
O poema “Tem gente com Fome” faz um contraponto com “Trem de Ferro”, conhecido poema de outro pernambucano Manuel Bandeira. Enquanto Bandeira mostras as paisagens de fora percorrida pelo trem e sonoramente coloca o ritmo da locomotiva nos versos “café com pão/café com pão/café com pão”, Solano Trindade alerta: “tem gente com fome/tem gente com fome/tem gente com fome”.

Segundo informações do site “Falas ao Acaso”, em 1975 o poema “Tem Gente Com Fome”, foi musicado por João Ricardo, um dos integrantes do grupo Secos & Molhados. Mas não foi liberado pela censura. Entretanto, foi gravado por Ney Matogrosso em 1979, no LP Seu Tipo. Solano também foi tema da Escola de Samba Vai-Vai, em 1976.

 

Confira o poema e a interpretação de Ney Matogrosso

Tem Gente Com Fome
Trem sujo da Leopoldina
correndo correndo
parece dizer
tem gente com fome
tem gente com fome
tem gente com fome
Piiiiii
Estação de Caxias
de novo a dizer
de novo a correr
tem gente com fome
tem gente com fome
tem gente com fome
Vigário Geral
Lucas
Cordovil
Brás de Pina
Penha Circular
Estação da Penha
Olaria
Ramos
Bom Sucesso
Carlos Chagas
Triagem, Mauá
trem sujo da Leopoldina
correndo correndo
parece dizer
tem gente com fome
tem gente com fome
tem gente com fome
Tantas caras tristes
querendo chegar
em algum destino
em algum lugar
Trem sujo da Leopoldina
correndo correndo
parece dizer
tem gente com fome
tem gente com fome
tem gente com fome
Só nas estações
quando vai parando
lentamente começa a dizer
se tem gente com fome
dá de comer
se tem gente com fome
dá de comer
se tem gente com fome
dá de comer
Mas o freio de ar
todo autoritário
manda o trem calar
Psiuuuuuuuuuuu

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »