Assine

Lançamento do Vadelata marca início das obras do 1º Laboratório de Economia Circular

Lançamento do Vadelata marca início das obras do 1º Laboratório de Economia Circular

Publicado em 21/10/2021 por Revista algomais às 4:15
Cerimônia contou com presença do governador Paulo Câmara e parceiros internacionais

Começou ontem (20) um novo capítulo rumo à sustentabilidade em Fernando de Noronha com a cerimônia de lançamento do Vadelata pelo Planeta e o início da obra do primeiro Laboratório Colaborativo de Economia Circular do Brasil. O projeto é patrocinado pela Ball Corporation, líder mundial em embalagens sustentáveis de alumínio, em parceria com o Consórcio Noronha pelo Planeta e a Administração da Ilha, co-patrocinado pela AMA, Novelis e Minalba. Também são parceiros da iniciativa a Neoenergia, Renault e Gol, que lançou a primeira rota aérea brasileira carbono neutro Recife-Noronha-Recife em setembro.

Estiveram presentes no evento o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, José Bertotti, o administrador de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, a cônsul geral dos Estados Unidos no Nordeste, Jessica Simon, os vice-presidentes da Ball Corporation, Fauze Villatoro (comercial), e de RH, Luci Bellacosa, o articulador do Consórcio Noronha pelo Planeta, Sérgio Xavier, e a diretora do hub SinsPire, Luciana Nunes. Também participaram o diretor-executivo do Centro Brasil no Clima, Guilherme Syrkis, e Patrícia Ferraz, do Instituto InterCidadania, que compõem o Consórcio, juntamente com a Plataforma Circularis.

“Hoje é um dia muito feliz, pois estamos trazendo um projeto inédito e inovador com a participação de parceiros internacionais e a colaboração intensa da comunidade em prol da sustentabilidade para as próximas gerações. Aqui em Noronha fica mais fácil perceber a importância da biodiversidade e isso nos estimula a buscar ações transformadoras”, afirma Sérgio Xavier.

O projeto é fruto do Termo de Cooperação do Consórcio Noronha Pelo Planeta (Centro Brasil no Clima – CBC, InterCidadania – IC, Circularis e SinsPire) formalizado em 2019 com a Administração de Fernando de Noronha para desenvolver soluções colaborativas e atrair investimentos inovadores e sustentáveis para a ilha.

O Sistema Vadelata, que vai gerenciar logística reversa de latas de alumínio é o primeiro módulo a ser implantado, com coleta seletiva Carbono Zero (veículo elétrico abastecido com energia solar), Plástico Zero (Ecobags retornáveis) e Sistema Digital (App de coleta e informações, integrando comunidade, empreendedores e turistas).

O Lab tem objetivo de interligar ações inovadoras e tecnologias sustentáveis; gerar novos modelos de negócios replicáveis; envolver e sensibilizar turistas na proteção do meio ambiente; beneficiar a comunidade local; fomentar a economia do descarbono, promovendo energias renováveis e mobilidade elétrica; criar oportunidades de novas cadeias econômicas na ilha e difundir informações e conhecimentos, impulsionando em Noronha um Polo demonstrativo de soluções sustentáveis, interligando múltiplos setores e empresas.

“Queremos avançar na redução do carbono e no incentivo às energias renováveis. É preciso buscar o desenvolvimento econômico e social e a melhoria da renda tendo sempre uma base focada na sustentabilidade e na proteção do meio ambiente. Noronha é um termômetro importante para essas ações pela consciência ambiental maior entre os moradores”, comentou o governador Paulo Câmara, que trabalha nos planos de Carbono Neutro em Fernando de Noronha 2030 e Pernambuco 2050, além de ações educativas desenvolvidas na ilha.

Com investimentos 100% privados, o Lab visa criar novos modelos econômicos inclusivos, sustentáveis e replicáveis em larga escala, com participação ativa da comunidade local e integração de empresas, academia, governos e organizações não governamentais. O espaço terá uma área construída de 400 m² inteiramente sustentável em um terreno de 18 mil m². “Temos uma longa história de sucesso e parceria com Pernambuco. São duas fábricas no Cabo de Santo Agostinho e geramos cerca de 1,5 mil empregos na região. Estamos muito orgulhosos de poder dar mais um passo com este Estado. Temos um forte compromisso com a sustentabilidade e acreditamos num mundo com menos lixo e mais consciência”, finalizou Fauze Villatoro.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »