Assine

Parque das Graças, em obras, será a nova peça do Parque Capibaribe

Parque das Graças, em obras, será a nova peça do Parque Capibaribe

Publicado em 16/03/2021 por Revista algomais às 4:15
Fotos: Rodolfo Loepert/PCR

Na última sexta-feira, no aniversário do Recife, o prefeito João Campos autorizou o início das obras do Parque das Graças. Às margens do Rio Capibaribe, o mais novo espaço de lazer da cidade terá em torno de um quilômetro de extensão. Ele ficará localizado entre as pontes da Torre e da Capunga e contará com playground, área para ginástica, tirolesa, três áreas de convivência, Parcão, espaços para piquenique, mirantes e área de refúgio da fauna. O projeto foi desenvolvido pela Autarquia de Urbanização do Recife (URB), que será responsável pela execução das obras, que é uma nova peça do Parque Capibaribe.

“O Parque das Graças que vai ser o coração do Parque Capibaribe, numa cidade que nasceu do rio, e que por muitas vezes deu as costas ao rio, e agora chegou a vez de poder se aproximar. A gente vai separar as entregas em três fases e a primeira delas a gente já entrega neste ano, a gente já vai ter a cidade podendo usufruir da primeira parte do Parque das Graças. Um projeto que foi pensando com os moradores, com a universidade, com quem tem preocupação com o meio ambiente, com o rio Capibaribe, é fruto de muito diálogo”, afirmou João Campos, no ato de anúncio do início das obras.

O consultor e arquiteto Francisco Cunha classifica o Parque Capibaribe como o mais importante estudo/plano urbanístico da história do Recife. Na ocasião do lançamento do livro Reinvenção do Recife Cidade Parque, que narra a origem e as diretrizes que construíram o projeto, Francisco defendeu a implantação do projeto como o melhor caminho para a reorganização urbana da capital pernambucana. “Terminamos descobrindo por essa extraordinária pesquisa realizada que o rio, que corta a cidade, é o meio de realizar a conexão da cidade, uma forma de sutura. Para mim este é o maior estudo e o mais importante plano urbanístico feito no Recife. Um verdadeiro Ovo de Colombo urbanístico. Esta é uma iniciativa de reinvenção da cidade que, inclusive, pode e deve ser feita ao longo do tempo como uma espécie de montagem de um quebra-cabeças gigante cujo desenho geral já foi traçado”.

COMO SERÁ O PARQUE DAS GRAÇAS?

De acordo com a Prefeitura do Recife, o novo equiapamento terá início na altura da Rua Amélia, com uma solução viária que viabiliza a travessia de pedestres na descida da Ponte da Torre, seguindo com 1 quilômetro até a Ponte da Capunga. Com a implantação do projeto haverá a implantação de vias de baixa velocidade compartilhadas entre pedestres, ciclistas e veículos motorizados, elevadas ao nível das calçadas e com amplos passeios contínuos e acessíveis, áreas de convivência, além do plantio de mais de 200 novas árvores.

O equipamento terá ainda playground de 397m², subdividido em duas áreas, uma para a primeira infância, de 205 m², e outra para os maiores de seis anos, com 192m²; área para ginástica, espaço de terra batida com tirolesa e três áreas de convivência, sendo duas próximas à Ponte da Torre, com 120m² e 431m², e uma localizada entre a Rua das Pernambucanas e a Ponte da Capunga, com 444m². Também fazem parte do projeto a implementação de um Parcão, próximo à rua Osvaldo Salsa, cinco espaços para piquenique, além de dois mirantes (perto da Rua Sebastião Leme e próximo à Ponte da Capunga) e área de refúgio da fauna.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »