Assine

Sondagem: vereadores defendem mobilidade ativa e transporte público

Sondagem: vereadores defendem mobilidade ativa e transporte público

Publicado em 22/06/2021 por Revista algomais às 5:00
Sondagem Algomais sobre Mobilidade Urbana com vereadores da cidade do Recife apontou que maioria defende priorização dos transportes coletivos e ativos.

Sondagem da Algomais sobre Mobilidade Urbana ouviu os representantes da Câmara dos Vereadores do Recife para identificar a opinião dos parlamentares sobre o que deveria ser priorizado na cidade para melhorar os deslocamentos diários da população e que projetos de leis estão nos seus planos.

Para mapear a opinião da Casa José Mariano sobre a mobilidade urbana, a equipe Algomais entrou em contato telefônico e/ou por e-mail com todos os gabinetes, obtendo o retorno de um terço dos eleitos da atual legislatura. Responderam a um questionário digital, preparado pelo corpo técnico da pesquisa, os vereadores Aderaldo Pinto, Alcides Cardoso, Andreza Romero, Chico Kiko, Cida Pedrosa, Dani Portela, Eriberto Rafael, Ivan Moraes, Luiz Eustáquio, Marco Aurélio Filho, Natália de Menudo, Renato Antunes e  Waldomiro Amorim (Professor Mirinho).

PRIORIZAÇÃO

Quando questionados se o poder público municipal deveria priorizar a mobilidade “Individual (estimulando o uso de carros e motos)” ou “Coletiva e ativa (estimulando o uso de ônibus, metrô, bicicletas e transporte a pé)”, 100% defendeu a segunda opção. Dos respondentes, 92,3% indicaram ainda que deve ser prioridade para a Câmara Municipal legislar e destinar recursos para a mobilidade do Recife.

Os parlamentares foram questionados sobre: Qual deve ser a prioridade do poder municipal na promoção da mobilidade? Eles tiveram a opção de marcar mais de uma alternativa neste quesito. “Regulamentar e estimular o uso de transporte coletivo” foi apontado como prioridade para 61,3% dos respondentes. Logo em seguida foi apontado também “Regulamentar e estimular a mobilidade ativa (a pé e por bicicleta)”, defendido por 53,8% dos parlamentares. Três parlamentares responderam que não é possível separar a priorização entre o transporte público e a mobilidade ativa. Um vereador mencionou ainda o uso do modal marítimo, através dos rios da cidade.

CALÇADAS

Perguntamos aos vereadores se a construção e a manutenção das calçadas deve ser uma atribuição do poder público, dos munícipes ou de forma compartilhada. 61,5% defendeu que deve ser compartilhada entre o cidadão e o poder público. Um percentual de 30,8% opina que as calçadas devem ser uma responsabilidade do poder público. Apenas 7,7% concorda com a legislação atual, em que é do cidadão a responsabilidade, mas com a padronização explícita no Plano Diretor.

Questionados sobre a avaliação da estrutura das calçadas do Recife: 46,2% consideram regular, 30,8% avaliam como péssima e 23,1% apontam como ruim. Ninguém considera a situação das calçadas como boa.

Quando foram perguntados sobre o que deve ser priorizado para estimular a caminhabilidade no Recife, os vereadores puderam responder até 3 alternativas. Em primeiro lugar foi votado “melhorar as calçadas” (92,3%), seguido por “melhorar a segurança no espaço público” (84,6%) e “investir em iluminação pública” (69,2%). Outro índice que alcançou uma votação expressiva foi “investir na arborização para o sombreamento das calçadas” (53,8%).

Foram mencionados ainda como alternativas para estimular a caminhabilidade “Realizar campanhas de comunicação de incentivo aos deslocamentos a pé” (15,4%), “Construir mais passarelas sobre os rios do Recife (15,4%). Como sugestões dos parlamentares, que não estavam nas nossas alternativas surgiram ainda: “Promover mais espaços de convivência familiar” e “ampliar os acessos aos morros e áreas planas de difícil acesso”.

 

CICLOVIAS

Questionados sobre a avaliação acerca da estrutura de ciclovias do Recife, 69,2% dos vereadores consideram regular, 15,4% apontam que a situação atual é boa. Apenas dois vereadores avaliaram como ruim ou péssima.

 

FAIXA AZUL

Perguntamos a avaliação dos parlamentares sobre o uso de Faixas Azuis (exclusivas para ônibus) para melhoria da mobilidade. As Faixas Azuis são consideradas importantes para 76,9% e razoáveis para 23,1% dos respondentes.

 

EFEITOS POSITIVOS PARA A CIDADE

Perguntamos aos parlamentares a seguinte questão: “Na sua opinião quais os benefícios urbanos/sociais para uma cidade em que mais pessoas se deslocam a pé, bike e transporte público?” 69,2% respondeu que “Melhora a segurança nas ruas, pois há mais pessoas no espaço público”. Foram mencionados ainda ganhos na saúde pública, a valorização do comércio de rua e a redução dos engarrafamento.

.


.

O QUE CADA VEREADOR PRETENDE FAZER PARA A MOBILIDADE URBANA

Perguntamos aos parlamentares: (1) “Estão nos seus planos criar algum projeto para incentivar ou regulamentar a mobilidade urbana no atual mandato?” e (2) “Como vereador, o que o(a) senhor(a) você pode fazer em 2021 para incentivar a caminhabilidade e o uso de bicicletas nos deslocamentos no Recife?”. Confira abaixo as respostas:

ADERALDO PINTO 

1 – Nessa temática de mobilidade, estamos tentando viabilizar o aplicativo Bora Brasil para dividir as atenções com os aplicativos Uber e 99Pop, para melhorar as condições dos motoristas de aplicativos e dos usuários. Além de termos aprovado no ano de 2019 a obrigatoriedade da renovação da frota de ônibus coletivos, com obrigatoriedade de Ar-Condicionados para melhorar as condições dos passageiros.

2 – Estimular ainda mais os projetos voltados as Bikes que vem sendo feitos na Cidade com a expansão da malha cicloviária dos últimos 10 anos. Fazer crescer cada vez mais o transporte entre bairros da cidade por este modal.

 

ALCIDES CARDOSO

1 – Lutar para acabar com a indústria da multa. Trabalhar para reduzir o trânsito nas áreas mais críticas, cobrando que a prefeitura faça pesquisa de origem-destino para saber locais o horários de maior fluxo de passageiros.

2 – Calçadas e ciclofaixas.

 

ANDREZA ROMERO

1 – Há estudos de proposições.

2 – Elaborar propostas que visem o bem-estar da sociedade, através da segurança pública, dos serviços urbanos, de obras de infraestrutura, mobilidade e urbanismo. O Recife deve ser uma cidade que integra, agrega, e não exclui. E, através das redes sociais e dos meios oficiais, trabalhar a conscientização dos recifenses.

 

CHICO KIKO

1 – Sim. Pavimentação de diversas ruas, além da proibição de estacionamento nas calçadas.

2 – Além das ciclofaixas que solicitamos, ampliar as sinalizações e reformas das calçadas e ruas.

 

CIDA PEDROSA

1 – 1) Projeto Educativo de estímulo à mobilidade ativa 2) Requerer a regulamentação do Plano Diretor em todos os itens relativos ao Parque Capibaribe 3) Requerer ao poder executivo a estruturação e ampliação de acessos aos morros da cidade 4) Requerer à gestão municipal a ampliação do Programa Calçada Legal, contemplando rotas acessíveis aos equipamentos públicos de: saúde, educação, cultura, lazer dentre outros.

2 – Propor campanha educativa para incentivar a mobilidade a pé.

 

DANI PORTELA

1 –  Cobrança para que o município amplie a sua estrutura cicloviária, assim como a integração com os demais transportes; Defesa da instituição do passe livre para que a população desempregada e para estudantes do ensino superior, tal como acontece na educação básica; Monitoramento a existência de ciclovias nas áreas previstas no Plano Diretor Cicloviário do Recife. 

 

ERIBERTO RAFAEL

1 – Inicialmente estava previsto sim, inclusive destinamos nossa emenda parlamentar para pavimentação de ruas, mas, com o agravamento da pandemia, vamos focar na saúde.

 

IVAN MORAIS 

1 – Projetos que tratam de mobilidade e política urbana, constitucionalmente, não podem ter origem na Câmara. Precisam vir do executivo, infelizmente

2 – Lutar pela votação do Plano de Mobilidade e do PDC.

 

LUIZ EUSTÁQUIO

1 – Patrulha Ciclística e 87 km de rede ciclável emergencial.

2 – Aprovar e fazer projetos que incentivem o uso das bicicletas na cidade e da melhoria das calçadas e acompanhar a implantação do Plano de Mobilidade do Recife.

 

MARCO AURÉLIO FILHO

1 – Priorizar Transporte Fluvial ; Ciclovias e não ciclofaixas ; Parceria com a iniciativa privada para fazer funcionar os BRT’s ; Transporte coletivo de menor porte para circulação nas áreas de morro ; Equipe Da Guarda Municipal Armada nos principais corredores em horário noturno ; obrigatoriedade dos semáforos inteligentes

2 – Tornar obrigatório as ciclovias e alertar para o sistema falacioso e perigoso que são as ciclofaixas.

 

NATÁLIA DE MENUDO

1 – Sim. Mobilidade de Deficientes Visuais

2 – Sugerir políticas públicas importantes para a cidade, relacionadas com a temática em questão.

 

RENATO ANTUNES 

1 – Propor e apoiar todos os projetos que visem a coletividade da mobilidade

2 – As proposições esbarram na vontade do Executivo

 

WALDOMIRO AMORIM

2 – Podemos incentivar as pessoas a andarem mais de bicicleta, e o exemplo deve partir dos próprios vereadores, fazendo isso e explicitando o uso das bicicletas pelos parlamentares .

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »